Carcereiros – Crônicas do Cárcere

carcereiros_capa

ROTEIRO e ARTE
Nestablo Ramos

TONS DE CINZA
Duda Miranda

88 páginas

EDITORA
HQM Editora

CAPA e DIAGRAMAÇÃO.
Lisboa Editorial

Confira algumas páginas da publicação:

carcereiros_pag6_7

carcereiros_pag4_5

carcereiros_pag2_3

RESENHA

Com a batalha entre a Humanidade e os seres demoníacos ficando cada vez mais intensa, a luz dos Carcereiros parece se manter firme contendo o avanço da escuridão. Mas por quanto tempo? A cada ato de maldade, o Homem se torna mais suscetível às investidas demoníacas. Sabendo que precisam de mais soldados para vencer a Guerra, a principal arma dos demônios para corromper a alma humana é despertar o monstro dentro de cada homem, transformando-os em lacaios leais e obedientes, servindo de ferramenta para os desígnios do Caos.

Em meio à luta surge o policial Hunter, um carcereiro que aparentemente tem o dom natural para a paranormalidade, adora encarcerar demônios, sem tréguas e sem fazer prisioneiros. Será possível existir alguém que vislumbre a luz em meio à maldição? E que consiga encarar o mal tão de perto sem se deixar corromper? Ou Hunter é apenas mais uma ferramenta em potencial para o exército do Caos?

Carcereiros – Crônicas do Cárcere traz de volta a série criada por Nestablo Ramos Neto publicada pela primeira vez há quase 10 anos. Hoje, após uma bagagem de diversos trabalhos, Nestablo revisita os Carcereiros remodelando a aventura original, que ganhou também tons de cinza de Duda Miranda, artista responsável pelas cores da HQ de 2003.

Completam a edição duas aventuras inéditas que apresentam Hunter e exploram mais a mitologia da série. O álbum traz ainda prefácio do roteirista de quadrinhos Gian Danton, além de pinups produzidos por Humberto Yashima, Eduardo Schloesser e James Figueiredo. A quarta capa do álbum reproduz a ilustração da publicação original, aumentando o ar de nostalgia da série.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *